sábado, 16 de janeiro de 2010

O símbolo do Curso de Agronomia


Em outubro de 1969, durante VI Congresso Brasileiro de Agronomia, em conjunto com o I Congresso Latino - Americano de Engenheiros Agrônomos, realizado em Porto Alegre, foi escolhido o novo logotipo, substituindo o arado de aiveca e o teodolito, para ser adotado como símbolo da Federação das Associações de Engenheiros Agrônomos do Brasil e entidades filiadas, representando as seguintes idéias: congregação de entidades, defesa e valorização profissional, e participação do Engenheiros Agrônomos no desenvolvimento agrário do Brasil.

O concurso público teve 56 trabalhos inscritos, que foram julgados por uma comissão composta pelos Engenheiros Agrônomos José Calil, Ruben Tellechea Clausell, Sérgio Morosini, Flávio Antônio Cauduro e Jayme Lewgoy Lubianca e os arquitetos Danilo Fabretti e Charles René Hugaud. A comissão selecionou dois modelos que foram colocados em votação e após sucessivos empates, o logotipo do estudante de Arquitetura da USP, Eduardo Castro Mello, foi escolhido para ser adotado como símbolo do Engenheiro Agrônomo.

A disposição correta do símbolo, de acordo com os anais do VI Congresso Brasileiro de Agronomia, de 1969, páginas 228 a 233, apresenta na base um dos "A", conforme o logo usado pela AEAPF. Algumas entidades adotam o símbolo com a distribuição dos espaços entre os "A" formando uma linha vertical. Essa forma de disposição é inadequada.

O logotipo é composto de seis "A" formando uma figura sextavada com um espaço central também sextavado e com seis raios separando os "A", significando o seguinte:


Os "A" representam as Associações de Engenheiros Agrônomos dos Estados filiados à FAEAB, mostrando no seu conjunto a união das mesmas nas soluções dos problemas das:


1º - Associações;

2º - Agrônomos;

3º - Agronomia;

5º - Agropecuária;

6º - Agroindústria;


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário